UA-39063185-1 Trocando uma ideia: Alexandre Pires, racista e sexista ?

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 15 de maio de 2012

Alexandre Pires, racista e sexista ?


Novo vídeo clipe do cantor Alexandre Pires com a música "Kong" foi denunciado como sendo racista contra os negros e sexista pela Procuradoria Geral da República de Uberlândia (MG).
Particularmente não sei onde vamos parar. Por um tempo achei que apenas cabeça de mulher eu não entenderia, mas chego à conclusão que a cabeça de alguns órgãos nunca vou entender.
Como pode um vídeo clipe barato com uma música fraca feita por afros descendentes (tem gente que se ofende com o termo "negro", eu não.) pode ser racista?
O clipe traz o novo fenonemo Neymar e Mr. Catra junto com Alexandre e outros com fantasia de macaco azarando a mulherada. A letra segue a mesma ideia. Os "macacos" pegando geral.
Mas dizer que é um clipe racista e sexista acho um exagero diante da nossa realidade.
A nossa cultura é essa.
Quanto à sexismo funcionamos assim como sociedade:
Os homens cantam que são machões e pegam geral. Que elas gostam de seu dinheiro e blá blá blá.
As mulheres revidam dizendo que estes homens são fracos e blá blá blá.
As mulheres mostram que são gostosas, nada mais. Seminuas em programas de TV e nuas nas revistas masculinas. Turbinam-se para serem as gostosuras. É explorado pelo mercado o corpo físico da mulher.
Algumas se mostram assim e reclamam que o homem só pensa naquilo. Se não querem ser vistas como um objeto sexual, então por que não fazer como as outras que mostram que são além de mulheres tipo fruta. Mulheres cultas, amigas, boas companheiras,... Mas nossa cultura é assim, bastar prestar atenção nas letras musicais por exemplo. Ninguém é de ninguém. O clipe retrata isso. O mundo dos que tem funciona assim. É feito para um certo público que não se sente ofendido, pelo contrário, vive essa realidade.
Parece machismo, mas todos sabem que se você tem dinheiro e fama, algumas mulheres dão preferência.
Afirmar que este clipe é preconceituoso e sexista é na verdade negar uma realidade que nossa sociedade vive. É jogar o lixo debaixo do tapete e não resolve o verdadeiro problema. Não resolve a situação do afro brasileiro (negro) que se ofende e a educação que temos onde nossas mulheres disputam que é a mais gostosa do pedaço esquecendo-se de outros atributos que a fazem maravilhosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.