UA-39063185-1 Trocando uma ideia: D'Raiz (Manuscritos) - Intro Mixtape

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

D'Raiz (Manuscritos) - Intro Mixtape

D'Raiz é integrante do grupo Manuscritos e através da AMP (Associação Manuscritos de Poesia) Produções libera seu trabalho gratuitamente pela internet.  O MC e co-produtor propõe neste trabalho dar sequencia ao que vem fazendo em grupo com a AMP, que é um trabalho evangelístico através do Hip Hop Cristão, o conhecido popularmente como Gospel Rap. A mixtape Intro traz uma copilação de pensamentos e reflexões sobre a vida e o exercício do cristianismo dia a dia.
Com letras baseadas no cotidiano e ensinamentos bíblicos o Rapper pretende alcançar o público do cenário Hip Hop independente de ser ou não cristão.
Mixadas e masterizadas pelo Dj Scooby no estúdio Caverna de Adulão, esse trabalho traz 11 faixas com boas levadas que agradam os fãs deste gênero musical que vem conquistando e gerando polêmicas dentro e fora do meio cristão e traz aquele estilo carioca de fazer rap.
A A.M.P.( Associação Manuscritos de Poesia) é o selo carioca que em sua formação conta com o Manuscristos (Dj Scooby, KPaz & D’Raiz), Mc Chicão e o grupo U-Sal (Átomo & Lisa) e o Projeto Vocábuluz, uma união de MC’s do Manuscritos, Átomo & Prof. Thesis (A.K.A Mestre do Soul Clássico).
Com o lema "somos evangelistas e não artistas”, o selo em sua nova fase apresenta vários projetos ainda para este ano, alguns já liberados para baixar (soundcloud.com/ampmanuscritos). Juntos eles fazem o evangelismo através da música e arte do Hip Hop em seus 4 elementos. 
I Coríntios 4 “Portanto, que todos nos considerem como servos de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.