UA-39063185-1 Trocando uma ideia: Adote um bandido

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Adote um bandido

Esta semana voltamos a questionar este tal de "direitos humanos" que vemos atuando em prol da bandidagem. Rachel Sheherazade a jornalista do SBT de televisão em um de seus comentários polêmicos sugeriu aos defensores da bandidagem camuflados de direitos humanos que adote um bandido. O que a levou a sugerir a adoção foi um flagra de justiceiros punindo um bandido. E como de costume neste país os defensores da bandidagem se levantaram e gritaram como sempre em  nome dos direitos humanos.
Percebemos novamente que quando se trata de pessoas de bem ninguém ergue bandeira e nem menos ainda gritam sobre direitos humanos.
... e como vemos defensores dessa gente.
Advogados de plantão com todo seu conhecimento jurídico juram de pés juntos que o assassino é inocente. Representantes políticos e representantes da lei trabalham a finco para que os direitos destes sejam respeitados.
O comentário da repórter claro que gerou reboliço. Alguns contra e outros a favor. Trouxe a discussão o tema envolvendo os interesses desse tal de direitos humanos.
Também sou contra a forma que esse povo defende os direitos da humanidade. Penso que direitos humanos sejam para humanos e que barbáries cometidas por estes os colocam como inumanos. Gostaria de saber os direitos das vítimas e seus familiares destes monstros que por tão pouco se acham no direito de tirar uma vida.
... bom, o assunto está em pauta novamente. Precisamos rever conceitos.
A campanha lançada pela repórter Rachel está na Net e na boca do povo para quem curte ou não, mas que nos faz refletir muitas coisas neste país.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.