UA-39063185-1 Trocando uma ideia: Frutos do Espírito

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Frutos do Espírito

"Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore." Mateus 12:33
A palavra de DEUS nos traz um questionamento em que devemos examinarmos a nós mesmo e até mesmo observarmos se o próximo está no Espírito de DEUS. Quando Jesus recomenda verificarmos os frutos da árvore, ou seja, verificar os atos da pessoa e nosso também, revela a importância de vivermos o que falamos. Se saio de um culto abençoado e chego em casa criando desordem, é evidente que há algo errado. Que espírito estou em casa neste caso que me fez mudar minha conduta em questão de minutos? Se saio de um culto abençoado, esse Espírito não pode me deixar derrepente no caminho de casa.
A luta contra a carne é uma luta incessante, de constante vigilância.
"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis." Gálatas 5:17
No livro de 1 Timóteo 3, o apóstolo Paulo nos alerta sobre quais são os frutos do Espírito do obreiro da casa de DEUS, tanto na igreja como fora dela e até mesmo no matrimônio e em família. Uma importante regra tendo em vista que hoje lamentavelmente vemos tristemunhos de obreiros em deslize quanto a estas posturas.
Da mesma forma este alerta de Jesus (MT 12:33) nos torna vigilantes quanto aos lobos em forma de ovelha que nos circulam, o que na verdade nos evita cair em certos golpes e desapontamentos.
O inimigo é enganoso. Nos faz pensar que nossos maus frutos são bons e em algumas ocasiões "vem de DEUS", são "benção do Senhor".
Obreiros da casa do Senhor que casam e descasam diversas vezes como se fosse de DEUS esta vontade e pra piorar, obreiros que abençoam, ungem e proclamam o que não é de agrado de nosso Senhor. Outro exemplo é posar nua e dizer que DEUS está no negócio. Adulterar e dizer que foi vontade permissiva de DEUS. Tornar o obra um mercado de produtos da fé.
E são muitas as ilusões do inimigo que nos levam ao abismo.
Mas DEUS define bem quais são os frutos de seu Espírito e quais são do enganador.
Uma vez dentro de uma igreja ao observar certas coisas desagradáveis, por uns dias fiz uma pergunta a DEUS, a de que tanto aquelas pessoas com cargos importantes na igreja dizerem que oram, que vão a monte, lerem frequentemente a bíblia e livros relacionados a palavra de DEUS, que tanto que falavam em línguas,... errarem tanto. Ao invés de ajuntarem, espalharem ferindo as ovelhas daquele jeito.
Dias depois DEUS me respondeu com uma exclamação seguida de uma interrogação.
* A àrvore se conhece pelos frutos!
* Quais são os frutos do espírito?
Para mim foi o suficiente para entender a situação real daquela igreja, seus líderes, obreiros e insatisfação de ovelhas.
"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito." Gálatas 5:19-25
Sendo assim, nosso DEUS zeloso por nós nos alerta e direciona para o caminho da salvação, para que andemos em todo o tempo em seu Espírito, produzindo assim através da boa obra bons frutos.

Publicado também no Blog IERVidas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.