UA-39063185-1 Trocando uma ideia: Setembro 2014

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 27 de setembro de 2014

DEUS é homofóbico?

"Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens,cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro." Romanos 1:26,27
A resposta para este tipo de pergunta na verdade vai depender do entender de quem julga e de quem é julgado. Para saber se DEUS é ou não é homofóbico primeiro precisamos saber o significado da palavra e do termo usado hoje.
"Homofobia (homo, pseudoprefixo de homossexual1 , fobia do grego φόβος "medo", "aversão irreprimível"2 ) é uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a pessoas homossexuais, bissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições para o termo referem-se variavelmente a antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional.3 4 5 A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação3 4 e a violência com base na percepção de que a orientação não heterossexual é negativa." Esta é a definição que encontramos no nosso dicionário virtual Wikepédia .
Entendemos hoje que homofobia é o preconceito, antipatia, desprezo,...aos gays e simpatizantes.
DEUS é preconceituoso, antipático e despreza alguém por algum motivo? Vamos dizer que não, logo, DEUS não é homofóbico. 
Se pararmos por aí fica claro o que uns já tem em seu coração.
... mas não vamos parar por aí.
DEUS aprova a relação homo afetiva?
Poderíamos citar diversos trechos na bíblia onde mostra que DEUS condena esse tipo de relação. É quando chegamos neste ponto que começam os conflitos nos debates populares. 
Vamos para outro ponto. 
Fé. Crer que o que está escrito na bíblia é a palavra de DEUS, escrita pelo homem e inspirada pelo Espírito Santo de DEUS. Sem essa base... não tem como seguir.
Se eu não compartilho desta fé é lógico que não vou compartilhar da teoria de que DEUS condena relações homo afetivas. 
O que é ser um Cristão?
O cristão é aquele que segue a Jesus, o Cristo. O segue conforme seus mandamentos, ou seja, pela fé do que está escrito na bíblia. Jesus ordenou que seus seguidores vivessem em obediência aos mandamentos de DEUS. Se na ordenância de DEUS é condenado esse tipo de relação, os chamados Cristão também não aprovariam. Lógico não?
Ainda estamos nos referindo a fé, a crença que a bíblia é a palavra de DEUS.
Deus ama o pecador, mas abomina o pecado. Na verdade esta famosa frase dita por cristãos não é um versículo da bíblia, mas um contexto de diversos versículos, como em  Salmo 11:5; Provérbios 6:16-19; Salmo 5:5; ... entre outros que significam que DEUS ama seus filhos e os perdoa diante do arrependimento sincero. DEUS abomina o pecado, não aprova esta conduta dos pecadores mas está aberto para mudanças na vida deste. "...diz o Senhor; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados." Jeremias 31:34
DEUS não é homofóbico, mas condena relações homo afetivas como podemos ler na bíblia.
Algumas distorções do que está na bíblia se tornaram grandes problemas, uma delas por exemplo onde se confunde amor com relação sexual, ou seja, por exemplo, no entendimento de uns o amor que Jonatas revela por Davi é um amor gay, quando na verdade não é. 
. "Davi e Jônatas, Rute e Noemi, o centurião romano e seu servo são exemplos. Davi era um homem de Deus, e lá está escrito que ele amava Jônatas mais que às mulheres", argumenta a pastora interina da igreja, Eliana Ferreira, que saiu da igreja tradicional para defender teses homo afetivas na bíblia.
DEUS condena o ato sexual homo afetivo. O amor entre Davi e Jonatas era como se fossem irmãos.
... e encontramos outras distorções no entendimento de outros.
"Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher,ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles." Levítico 20:13
Jesus realmente não foi preconceituoso e nem desrespeitador. Não trataria mal um gay com certeza. Mas isso quer dizer que ELE sendo obediente e seguidor das leis de seu PAI também desaprova o relacionamento sexual de pessoas do mesmo sexo.
Entre muitas discussões sobre o assunto baseadas em diversos estudos históricos tanto para quem é a favor ou quem é contra do que na bíblia há condenação da parte de DEUS quanto ao relacionamento sexual de pessoas do mesmo sexo, volto eu para a questão da crença de que a bíblia é a palavra de DEUS.
Um grande problema é que assim como os antigos moldavam seus deuses no barro, assim moldamos DEUS a nossa imagem e semelhança. Queremos que ELE seja como nós. Jesus gay. Jesus Roqueiro. Jesus Rapper. Jesus surfista. Jesus empreendedor,... não o aceitamos mais como ELE realmente é.
DEUS nos ama, nos respeita, nos deu livre escolha e nos lembra das consequencias, quer o melhor para seus filhos.
A igreja e seus pastores e padres vão continuar pregando contra a prática homo afetiva por ela estar na bíblia como algo condenado por DEUS. Assim Jesus ordenou a seus discípulos, que o seguissem e guardassem os mandamentos do PAI como prova de amor "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele." João 14:21 - "Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou."João 14:24
Esta é a posição que se encontra um cristão que diz o que pela fé ele crê. É a posição da igreja de Cristo. Não faz sentido querer mudá-la para concretizar suas vontades, até porque não a frequenta. É como um fumante chegar na casa de um não fumante e exigir que lá tenha cinzeiros. Na minha casa o fumante sabe que esta numa residencia de não fumante, simples. Na casa de DEUS, a igreja, não é permitido muitas coisas, mas se eu as quero... devo buscar onde tem e não exigir que lá tenha.
... voltamos a falar de fé, se minha crença é outra é lógico que meu deus é outro.
DEUS e seu povo...
São homofóbicos?
A igreja e seus pastores e padres vão continuar pregando contra a prática homo afetiva
Jesus realmente não foi preconceituoso e nem desrespeitador

O cristão é aquele que segue a Jesus, o Cristo. O segue conforme seus mandamentos

se minha crença é outra é lógico que meu deus é outro.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O que faz um Presidente?

Em ano de eleição somos bombardeados de promessas de nossos ilustres e quase queridos candidatos aos cargos políticos. Entre tantas promessas feitas, algumas é verdade, são absurdas. O que eles prometem realmente é de competência ao cargo ao qual estão se candidatando?
Você sabia?
O presidente exerce a função de chefe do poder Executivo e também de chefe de Estado (autoridade máxima) em uma nação cujo sistema de governo é o presidencialismo. No Brasil, ele é eleito pelo voto direto, sendo o representante do povo no âmbito federal. O mandato tem duração de 4 anos, podendo se estender por mais 4 anos, através de novas eleições. A moradia oficial é o Palácio da Alvorada, em Brasília, no Distrito Federal. Atualmente (2010), o salário do presidente do Brasil é de R$ 11.420,00.
Os critérios para se candidatar ao cargo político de maior responsabilidade do país seguem a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

- Ter idade mínima de 35 anos;
- Ser brasileiro nato;
- Ter o pleno exercício de seus direitos políticos;
- Ser registrado em algum partido político;
- Ter domicílio eleitoral no Brasil;
- Não ter substituído o atual presidente nos seis meses antes da data marcada para a eleição.

Quando eleito, o presidente da República tem, entre outras, as seguintes funções:

- Nomear e exonerar os Ministros de Estado;

- Conduzir a política econômica;

- Exercer, com o auxílio dos Ministros de Estado, a direção da administração federal;

- Editar medidas provisórias com força de lei em caráter de urgência;

- Aplicar as leis aprovadas;

- Vetar projetos de lei, total ou parcialmente;

- Manter relações com Estados estrangeiros e indicar seus representantes diplomáticos;

- Decretar o estado de defesa e o estado de sítio;

- Decretar e executar a intervenção federal;

- Exercer comando supremo das Forças Armadas, nomear Comandantes da Marinha, do
Exército e da Aeronáutica, promover seus oficiais-generais e nomeá-los para os cargos que lhe são privativos;

- Declarar guerra, no caso de agressão estrangeira, quando autorizado pelo Congresso Nacional ou referendado por ele;

- Enviar ao Congresso Nacional o plano plurianual, o projeto de lei de diretrizes orçamentárias e as propostas previstas nesta Constituição;

- Exercer outras atribuições previstas na Constituição da República Federativa do Brasil.

Texto: Bi@sohjogando




quarta-feira, 10 de setembro de 2014

O que fazem os Governadores?

Em ano de eleição somos bombardeados de promessas de nossos ilustres e quase queridos candidatos aos cargos políticos. Entre tantas promessas feitas, algumas é verdade, são absurdas. O que eles prometem realmente é de competência ao cargo ao qual estão se candidatando?
Vc sabia?
Ao falarmos da figura do governador, devemos primeiro salientar que esse tipo de cargo executivo é bem mais antigo que o aparecimento dos regimes republicanos e federativos. Já na Antiguidade, os grandes reinados e impérios contavam com a figura de administradores de confiança que executavam as ações do governo central e resolviam as questões imediatas. Nesse aspecto, os governadores tinham por função essencial dinamizar o processo administrativo e o cumprimento das leis.
Observando a organização política de diferentes nações e civilizações, podemos ver que o cargo de governador apareceu com o uso de outros nomes ao longo do tempo. No Brasil Contemporâneo, o cargo de governador é posto como o de líder máximo do Poder Executivo de um Estado da federação. Na condição de chefe, ele deve representar o seu Estado nas mais importantes questões políticas, administrativas e jurídicas que envolvam os interesses da mesma região.
O mandato de um governador do Brasil dura quatro anos e pode se estender por igual período se o mesmo for reeleito pelo voto direto. Nos Estados Unidos, a escolha de um governador acontece a partir da votação em um conjunto de delegados que representam a intenção de voto em determinado concorrente. Mesmo não sendo democrática, a China também tem seus governadores. Nesse caso, cada um deles é indicado pelo presidente do país.
No regime político brasileiro, o governador tem autonomia para organizar um secretariado que trata das mais variadas questões de seu Estado. Assim como um presidente da República, ele tem autonomia para tomar diversas decisões e oferecer projetos de lei estaduais, desde que esses não firam os princípios postulados pela Constituição Federal. Caso não administre bem as finanças de seu Estado, o governador pode ser julgado por crime de improbidade.
Em termos práticos, a ação governamental estabelece um processo de descentralização do poder político capaz de acelerar várias questões políticas, econômicas e sociais de âmbito regional e local. Apesar de sua utilidade, o exercício do cargo de governador pode estabelecer situações de conflito político, quando o mesmo não segue ou concorda com as diretrizes do governo central. De tal modo, o governador deve ser hábil no equilíbrio entre as demandas de seu Estado e as exigências da federação.
Texto: Bi@sohjogando


terça-feira, 9 de setembro de 2014

O que fazem os Senadores?

Em ano de eleição somos bombardeados de promessas de nossos ilustres e quase queridos candidatos aos cargos políticos. Entre tantas promessas feitas, algumas é verdade, são absurdas. O que eles prometem realmente é de competência ao cargo ao qual estão se candidatando?
Você sabia?
O Senado Federal, juntamente com a Câmara dos Deputados, compõe o Congresso Nacional, que é o Poder Legislativo do Brasil. Conforme a Constituição da República Federativa do Brasil, para se candidatar ao cargo de senador é necessário ter nacionalidade brasileira; idade mínima de 35 anos; estar inscrito em algum partido político; possuir domicílio eleitoral no estado pelo qual está concorrendo ao cargo e ter o pleno exercício dos direitos políticos.
O senado brasileiro é composto por 81 representantes, sendo 3 de cada unidade federativa do Brasil, inclusive do Distrito Federal. A cada quatro anos, elege-se alternativamente um ou dois senadores por estado, e o mandato tem duração de oito anos, não havendo limite para a reeleição. Atualmente (2010), o salário de um senador é de aproximadamente R$ 16.000,00, além de uma série de benefícios: salários extras (13°, 14° e 15°), auxílio moradia, cotas aérea, verbas para gastos no escritório e contratação de funcionários, entre outros.

Entre as principias atribuições dos senadores estão:

- Elaborar seu regimento interno;

- Processar e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da República, os Ministros do Supremo Tribunal Federal, Membros do Conselho de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, Procurador-Geral da República, Advogado Geral da União, Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica;

- Aprovar a escolha de: Ministros do Tribunal de Contas indicados pelo Presidente da República; Presidentes e Diretores do Banco Central; Governador de Território; Procurador-Geral da República; Titulares de outros cargos que a lei determina;

- Autorizar operações externas de natureza financeira, de interesse da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios;

- Fixar, por proposta do Presidente da República, limites globais para o montante da dívida consolidada da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios;

- Aprovar, por maioria absoluta e por voto secreto, a exoneração, de ofício, do Procurador-Geral da República antes do término de seu mandato.

Texto: Bi@sohjogando

para se candidatar ao cargo de senador é necessário ter nacionalidade brasileira



.

.

.

.