UA-39063185-1 Trocando uma ideia: Fevereiro 2015

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Birdman, A Inesperada Virtude da Ignorância

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), que venceu 4 de 9 categorias indicadas ao Oscar, os de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Melhor Fotografia, co-escrito, co-produzido e dirigido por Alejandro González Iñárritu.
O filme de 2014 conta a história de Riggan Thomson (Michael Keaton) um ator que no passado fez sucesso interpretando um super herói numa trilogia cinematográfica e que por se recusar a fazer o quarto filme tenta voltar ao sucesso em uma peça teatral que ele tenta dirigir, roteirizar e interpretar. 
A produção na verdade é uma crítica aos atuais filmes de super heróis e aos críticos. Ao mostrar os bastidores de uma produção teatral, se levanta velhos questionamentos entre a "boa arte" e os grandes arrecadores de bilheteria e a bola da vez desta vez são os super filmes de super heróis que estão em foco.
Particularmente achei merecedora do Oscar esta produção, foi muito bem bolada. Quem vê o trailer pode se decepcionar achando que irá ver um filme de super herói, pelo contrário, assistirá uma critica.
Para tal critica foram colocados interpretando dois dos personagens principais nada mais nada menos que Michael Keaton, um dos Batmans dessa nova geração de super heróis e também o ator Edward Norton que também interpretou o Hulk no cinema.
Outro ingrediente que também deu certo foi os momentos de delírio do personagem Riggan (Keaton) onde a voz de Birdman ecoa em sua mente e demostrações de super poderes e no final do filme o desfecho de seu delírio, onde foi usado os mesmos recursos de filmes de super heróis.
Conseguiu chamar a atenção dos fãs do gênero de filmes de superes e apontar as criticas, como também criticou a critica levantando um ponto de vista muito interessante a se pensar para aqueles que se deixam influenciar pela tal critica.
Vale lembrar que mesmo pelo trailer apelativo, a escolha de atores que lembram dois grandes superes nas telonas e a aparição de Birdman em momentos de alucinação, este não é um filme de super herói, mas sim uma critica bem bolada.Riggan Thomson (Michael Keaton) não é o Batman!


A cor da discódia

Com tantos assuntos polemicos e que merecem toda a atenção do povo brasileiro, apareceu esta semana um assunto que girou o mundo, a cor do vestido compartilhado na internet.
Preto e azul ou branco e dourado?
Esta foi a pergunta que gerou "discódia" não só de quem afirmava a cor ser oposta a que outros viram, mas também de quem achou futil o debate.
A explicação cinetífica foi dada.
O interessante é que não foi apenas uma futilidade brasileira, mas no mundo. Novamente a internet mostra seu poder. O comportamento humano de tema de debate também virou tema de estudo. O assunto encheu a paciencia de uns e virou motivo de gozação para outros. Invadiu as manchetes dos maiores jornais. O sucesso do tema abordado talvez tenha sido uma valvula de escape diante de tanta noticia ruim que nos ronda.
É só mais um assunto futil que faz sucesso via internet, afinal de contas, não só de velório e coisas sérias se vive a vida.



Vida longa e próspera

Morreu ontem (27/02/15) o ator Leonard Nimoy, aos 83 anos de doença pulmonar obstrutiva crônica, provocada pelo cigarro.O ator ficou conhecido mundialmente como Sr Spock da série Jornada nas estrelas. O personagem cativou os fãs com seu jeito único de ser.
O mundo não deixou de homenagear o ator/diretor consagrado pelo personagem Spock. E aqui tambem deixamos nossa homenagem ao eterno Dr. Spock.



"A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ter acontecido, mas não preservados, exceto na memória". Último tuíte de Leonard Nimoy.

Vida longa e próspera.



domingo, 15 de fevereiro de 2015

Cinquenta tons de cinza

O filme conta a história de Anastasia Steele (Dakota Johnson), uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Ao entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey (Jamie Dornan), se envolvem numa complexa relação com a descoberta amorosa e sexual, sadomasoquista, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey.
Baseado no primeiro volume da trilogia erótica de E. L. James, que já vendeu mais de 100 milhões de cópias em todo o mundo, o filme não traz toda a essência do livro, mas mexe com o imaginário de muitos retratando as brincadeiras e jogos sexuais.
A polêmica em torno tanto do filme quanto do livro está na questão do que vale ou não em quatro paredes e a exposição pública do que já é real a gerações.
O livro na verdade é só mais um que expõe o imaginário e o real da literatura. Não é de hoje que este tipo de livro vende, e vende bem.
Tanto o livro quanto o filme não trazem nada que não se conheça ou pratique.
A pobre coitada da personagem Anastasia não é tão vítima assim e o magnata Christian na verdade é o sonho de consumo erótico de uma mente pervertida fantasiada de recatada.
Só virou polêmica devido a nossa dose diária de hipocrisia.
Curiosamente os bombeiros em toda parte do mundo tem alertado sobre o uso de brinquedos eróticos, pois vem aumentando as ocorrências de acidentes com os mesmos.
Já a igreja se baseia na bíblia para não recomendar o filme, o livro, os brinquedos e a prática desses jogos.
O filme cinquenta tons de cinza assim como o livro vem revelando o quanto é lucrativo a indústria do sexo. Não é de hoje que as lojas de produtos eróticos vem saindo dos lugares escondidos e chamando a atenção nas esquinas dos grandes pontos comerciais.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Frutos

Descobrir onde eu estou investindo a minha força, a minha unção.
Quando concentramos as nossas forças, fazemos isso em busca de um resultado. Não devemos concentrar nossas forças em algo que não vai nos dar um resultado, nos trazer um retorno.
Nossos esforços são vistos por Deus, principalmente quando a nossa força é canalizada para o Reino e para Ele.
Deus é Senhor para abençoar a obra das nossas mãos. O trabalho das nossas mãos tem uma recompensa da parte de Deus. Deus gosta de nos recompensar, porque todo o trabalho tem um salário.
“O Senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia; e conhece os que nele confiam”. (Na. 1:7).
Baseado nessa verdade, precisamos descobrir onde está o resultado do nosso trabalho.
“E cada um receberá o galardão segundo o seu trabalho”. (1 Co. 3:8).
Todo trabalho que e realizado que não é avaliado é um trabalho de força perdida.
Você tem que avaliar o resultado do seu trabalho. O Senhor diz que vai avaliar e abençoar o trabalho das nossas mãos.
“Porque o Senhor teu Deu te há de abençoar em toda a tua colheita, e em todo trabalho das tuas mãos, pelo que estará de todo alegre”. (Dt. 16:15).
Deus esta vendo todo o nosso esforço, até mesmo quando pensamos ou dizemos que estamos trabalhando em vão, porque achamos.
“Portanto meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o nosso trabalho não é em vão no Senhor”. (1 Co. 15:58).
Até quem peca tem um trabalho e um salário: a morte, ou seja, o pecador trabalha e recebe um salário que gera a morte.
Quem trabalha para Deus recebe como salário a vida eterna e o Fruto do Espírito que está em (Gl. 5:22-23).
Então ou você trabalha para a vida ou para a morte, porque todos os que trabalham, trabalham por um salário.
Qual o salário da visão? Vidas!
Nós que trabalhamos para que as vidas venham, enquanto as vidas não vêm, há frustração.
As vidas são o resultado do nosso trabalho investido. Aqueles que não estão ganhando vidas, não alcançaram o êxito do seu trabalho.
A palavra nos adverte que quanto mais nós trabalhamos, mais o Senhor nos abençoa. À medida que trabalhamos, Deus vê e nos recompensa.
Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho.
O que podemos observar é que há líderes trabalhando muito e outros apenas ensinando os discípulos a trabalhar, mais eles próprios não estão realizando o trabalho deles. Isto é frustrante.
Muitas vezes, líderes linha de frente, não tem a alegria de estar no Reino de Deus e não abrem a mente para ver que os discípulos estão lhe observando.
A Bíblia diz que vivemos debaixo de uma grande nuvem de testemunhas, portanto nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas. Deixemos de lado o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta.
Todos nós precisamos estar envolvidos nesse novo mover que Deus está enviando sobre a sua Igreja. Tudo o que fizermos, os nossos discípulos farão.
Mas vale ressaltar também que há discípulos fazendo o que o líder não está ensinando. Isto é um crime contra a liderança, cobrar algo que não se faz. A exemplo disso a Bíblia diz: “Fiel é o que vos chama, e ele também o fará”. (1 Ts. 5:24).
Para que Deus me chama? Para adorar. Adorar é trabalho, é um trabalho diligente; você entra em adoração e quando estamos em adoração existe alguém trabalhando para que saiamos.
Para orar. Enquanto oramos trabalhamos. Nosso ministério só sobrevive através de oração.
Para interceder. Intercessão é gastar forças e energia. É trabalho para todos e não privilégio para alguns.
Para ler a Bíblia.
Seria muito triste se Deus nos chamasse para trabalhar e não nos oferecesse ferramentas específicas.
Tudo quanto te vier às mãos para fazer, faze-o conforme as tuas forças (Ec. 9:10).
Esta é a maneira que devemos trabalhar para alcançarmos a recompensa do nosso trabalho.
Estar atendo para o trabalho. Como líderes e filhos de Deus, devemos estar atentos para não vestirmos a capa de maldição que alguns querem colocar sobre nós.
Quando temos no coração a gratidão da salvação, trabalhamos para o reino e o Senhor nos abençoa com o sobrenatural e descobrimos o que Deus tem para as nossas vidas e como podemos caminhar de forma que agrade o coração do Pai.
Reconhecer o Senhor para quem trabalha. Tudo o que Deus espera de nós é que reconheçamos que Ele é o nosso dono, que trabalhamos para Ele.
O homem reconhece isso, ele só pensava em regalar a sua alma, em folgar com tudo o que havia preparado e ajuntado. O resultado ficaria para quem?
No quesito espiritual, não há como misturar o nosso trabalho, ou trabalhamos para Deus ou trabalhamos para o inimigo, porém a concentração das forças do trabalho de um líder de Deus deve ser somente para Deus.
Seu prazer está em servi-lo com alegria, portanto todos os que trabalham para Deus tem direito a um salário.
O primeiro trabalho que recebemos da parte de Deus é a salvação. Passamos a trabalhar para Ele porque Ele nos salvou, libertou. Jesus nos salvou pagando um alto preço.
Ele nos dá alegria, paz, amor, prosperidade e tantas outras bênçãos.
O Fruto do Espírito é o pagamento do nosso trabalho.
Aqueles que não compreendem essas verdades andam insatisfeitos. O tempo todo, estão murmurando, dizendo que não ganham nada, que não são reconhecidos pela igreja, pelo pastor, pelo líder.
São como filhos ingratos que não importa quanto são abençoados, não param para reconhecer que iam para o inferno e agora foram escolhidos por Deus e mesmo assim andam insatisfeitos.
Amém!!!




*Imagens disponíveis na Internet

.

.

.

.