UA-39063185-1 Trocando uma ideia: A ficção, a realidade e a militância banalizada

"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Diga não ao bloqueio de blogs
"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 6 de junho de 2016

A ficção, a realidade e a militância banalizada


O estúdio da Fox, para divulgação do filme "X-Men, Apocalipse" lançou em um de seus cartazes o vilão Apocalipse enforcando a sua inimiga Mistica. Uma cena costumeira no mundo da ficção. O cartaz virou um pequeno problema que levou o estúdio a pedir desculpas pela exposição.
A força militante feminista caiu de pau em cima do estúdio da Fox. Para elas o cartaz apresentava uma forma de incentivar a violência contra a mulher.
Não é de hoje que forças militantes entram com tudo contra a ficção, seja por força feminista, racial, religiosa, política,... Blá blá blá blá, ou melhor, Mi Mi Mi!
Até que ponto realmente a ficção interfere na realidade? Pode interferir na personalidade de um cidadão?
Este para mim, em particular é um caso da banalização desta tal Militância. Quem viu o filme e a cena em questão onde o vilão enforca a personagem, é notório que não é um caso de violência contra a mulher, até porque ele não cometeu só este crime.
Então, para as forças militantes vai aí os crimes do então perverso vilão Apocalipse neste filme, e não são poucos e nem menos graves.
Ao enforcar a Mistica, é um crime de violência contra a mulher.
Por sua causa é destruido uma escola cheia de crianças dentro, mas as crianças são salvas a tempo.
Apocalipse começa a destruir a cidade junto com seus subordinados. Rouba bombas atômicas de todos os países em um ataque terrorista ao mundo.
Recruta tempestade, uma de menor para o crime. Escala outros para sua equipe, formação de quadrilha.
Espanca o Prof X, um cadeirante.
Para quem confunde as coisas ou perdeu o senso do ridículo, vale várias bandeiras militantes para erguer na internet contra esse Apocalipse que é do mau; ser que corrompe menor, bate em cadeirantes, pratica terrorismo,... Precisamos nos unir contra esse mau.
Vamos pras ruas!
Juntos pelos direitos feministas, pelos direitos da criança e adolescente, pelos deficientes físicos,...contra o terrorismo!
Por um mundo melhor!
Gente, sério, Menos!
Era só um filme de ficção.
Tantas coisas reais pelo que se lutar e nos prendemos a essa coisa ridícula e banalizada chamada Militância.
Desculpe, é aqui que eu desço!
Cenas do filme

a

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.