"O problema não é você estar preso ,e sim o que você faz com a liberdade !!!"

Digite seu E-mail e receba as atualizações deste Blog

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Perdoar DEUS

Tem pessoas que nunca vão perdoar Deus.
Deus falhou com elas.
Ele errou.
O milagre prometido não veio.
O Deus do impossível não conseguiu.
A sensação que era tudo uma mentira escorre junto com as lágrimas.
A voz se cala, o diálogo com Deus encerrra.
O que o homem não percebe, ou apenas não se importa, é que a cada mentira sua na sua "vida com Deus" é este Deus que leva a culpa.
As mentiras, a injustiça, as traições, fofocas, ... O perturbador relacionamento humano; este destrói de dentro pra fora.
Talvez Deus não tenha falhado, não foi Ele quem mentiu ou fez promessas insanas.
Talvez o erro tenha sido meu e não Dele. Acreditei nos filhos do "Pai da mentira", aqueles em que toda família mentem.
Talvez a voz que eu ouvisse lá trás não tenha sido a de Deus, mas a da minha insanidade. Talvez Ele nunca tenha me dito que ia me dar isso ou aquilo, pode ter sido apenas minha ambição criando vozes na minha mente.
Sim, eu quis tantas coisas que o tempo não me concedeu.
Acho que nunca fui ovelha, não identifiquei a voz do Senhor. Ele chamou e não percebi quem era.
Talvez tenha terceirizado a culpa e agora me vitimizo.
A verdade é que culpar quem não está presente pra se defender é mais fácil.
Deus não precisa ser perdoado, ninguém que não tenha culpa precisa ser perdoado.
Talvez as histórias só precisem ser esclarecidas.
 

 

terça-feira, 22 de setembro de 2020

O cotidiano

 

O cotidiano pode ser sempre apreciado como se fosse a primeira vez.
É o deslumbrante da paisagem, do bate papo com os amigos, observar a vida ao seu redor,... Uma simples fotografia editada.
A vida está aí para nos lembrar que o tempo passa. 

 

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Talvez

 

Talvez a gente volte a caminhar por aí.
Quem sabe volte a ver da mesma forma que víamos antes ou até mesmo mude a forma de ver as coisas.
Da mesma forma o agir pode ser o mesmo ou mudar.
Se o tempo muda sempre da mesma forma eu também posso dizer o oposto do que disse antes, ou não.
Vai que eu volte a escutar aquelas antigas músicas... Talvez as novas não tenham a essência que me encante.
A única certeza que tenho é que esse talvez sempre esteve lá. O futuro continua incerto.
Talvez eu volte ao mesmo lugar e admire de novo como se fosse a primeira vez.
... talvez eu perca o medo da incerteza e me atire de cabeça!
 

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Elemento suspeito

O que é ELEMENTO SUSPEITO?

Como algo tão mal definido pode continuar sendo regra?

Quantos brancos um policial já revistou em sua carreira?

Piadas como branco correndo é atleta e negro correndo é ladrão é reflexo de uma triste realidade.

Um negro na entrada de um estabelecimento desperta o alerta que o branco não desperta.

O que um negro tem na mochila e no bolso é alvo de suspeita.

Um negro de bermuda e chinelo não é igual a um branco de bermuda e chinelo.

Não, não é só a polícia. Até a profissional de escritório se agarra a bolsa quando um negro passa.

Aí entra advogados para justificar o injustificável.

Empresas que contratam serviço de segurança sem vínculo empregatício tiram o seu da reta. 

Parece que está longe de acabar tal estupidez.


sábado, 8 de agosto de 2020

A nova Raça Superior

 

O que os quatro casos acima tem em comum?

O playboy branco que se orgulha de ser branco.

Os policiais fazendo segurança num shopping sem vínculo empregatício (o que isenta as empresas de qualquer culpa).

O casal com formação superior que desrespeita um profissional no cumprimento do dever 

E um desembargador que também desrespeita um profissional no cumprimento do dever.

As histórias são antigas e rotineiras. Todos conhecemos ou vivemos esse tipo de história. Conheço pessoas que trabalham em supermercados e lanchonetes em áreas "nobres" que relatam histórias como essa no seu dia a dia de trabalho. 

Talvez vá além do preconceito.  

A sensação de poder. 

Uma nova Raça Superior reina na sociedade.

O tal do "você sabe com quem está falando" é um lembrete que sou Superior a você. Uma intimidação. Você tem que me servir, tem que ser o que mando, como eu quero.

Algumas pessoas talvez tenham em si a obrigação de estar por cima. Essa sensação de poder traz um orgasmo social satisfatório. 

O playboy branco que se orgulha de ser branco tem a fraqueza de dizer que é alguém maior na sociedade. Venceu na vida. 

Os policiais marombados que trabalham irregularmente para as grandes empresas deste país são na verdade os valentões que resolvem no braço, os machões da sociedade.

O casal com formação superior, um deles negro, precisam se colocar na sociedade. Lutaram para isso. Venceram. Se valem pelo direito da liberdade.

O desembargador é a autoridade em pessoa. Esta é a sensação. Ele é a lei, e a lei não foi feita pra ele.

Nada disso justifica, mas são fatos que vemos na sociedade. Não são casos isolados, é mais comum, nós é que ignoramos.

Isso vai continuar. Há quem defenda isso, pessoas poderosas e influentes. Até mesmo entre nós.

A história é antiga, não evoluímos.

Conquistamos diplomas e nos mantemos na ignorância.

Já falamos tanto sobre isso...

Triste é saber que isso nunca vai acabar, está enraizado. É hereditário! É questão de caráter, educacional,...sei lá que porra de prazer é este de superioridade. Orgasmo social, é gostoso se sentir por cima. Poder!!!

A verdade é que não conhecem um Provérbio chinês que diz que no final de uma partida de xadrez todas as peças vão pra mesma caixa.


sexta-feira, 24 de julho de 2020

Preconceito ou representatividade?

Quando vemos na ficção um personagem branco ser representado por um ator negro dizemos que é a inclusão social, dar representatividade no cenário artístico.
Mas por outro lado, quando vemos um personagem negro ser representado por um ator branco, o pensamento é outro. É preconceito. É apagar a história do negro.
Na verdade quando se muda a etnia de um personagem, seja lá qual for a justificativa, estão apagando a obra do criador. É como dizer ao autor que a minha versão é melhor que a dele.
O cinema faz isso. O meu Batman, o meu Superman,... O meu e não mais de seu criador.
Sim, isso não tem nada de preconceito. Mas há aqueles que por uma causa fazem ser.
A liberdade criativa não cria. Modifica o que já existe.

sábado, 18 de julho de 2020

O novo

O termo "o novo" ganhou destaque no nosso vocabulário neste período de Pandemia.
Ele fortalece a esperança de algo melhor a vir.
Traz uma boa e ilusória sensação. O
que é esse tal de o novo onde nada se cria, apenas se transforma?
Me pergunto como ele surge se os hábitos não mudam.
Assim como o cinema drive-in ou a moda Black Power (nada contra), só é novidade para essa nova geração que está descobrindo o mundo hoje.
Tudo é uma empolgante novidade que nós "velhos" vivemos lá trás.
É para a geração mais velha que vem o saudosismo e o ar de que já viu isto antes, e confirma que nada mudou.
Estas reprises dão uma sensação de viagem no tempo sem se deslocar no tempo.
Mas de tudo não é ruim, pelo contrário, a vida está aí para ser vivida, até para nós que estamos com a sensação de já ter visto isso antes.


sábado, 20 de junho de 2020

Influenciadores

O termo influenciador passou a fazer parte constante do vacabulario das pessoas. A era digital popularizou essa palavra. Quem nunca ouviu falar ou leu "influenciador digital"?
Pois é, hoje é o que mais tem na internet.
Influenciador é aquele que tem influência ou alguma espécie de influência sobre alguém.
Na internet temos visto esse poder em Marketing como estratégia de vendas por exemplo; onde os aplicativos são o grande meio dessa abordagem.
A verdade sobre ser influenciador é que todos nós somos, sempre fomos.
Positivamente ou negativamente influenciamos alguém, ou muitos.
Nossas atitudes, caráter, o que falamos, ... Da mesma forma que você influência também é influenciado. Uma via de mão dupla.
Ser influenciador não se limita a uma estratégia de Marketing, temos por exemplo nomes históricos que influenciam muitos até hoje. Pessoas que com suas atitudes e caráter ainda marcam a vida de muitos. Jesus com seu evangelho e Hitler com sua visão de superioridade por exemplo. Nessas épocas não havia internet, imagine o que fariam com esta tecnologia em mãos.
Sim, essa influência digital é apenas um antigo poder que ganhou um novo canal de comunicação e que pode ter resultados bons ou ruins.
Como você tem influenciado as pessoas?
Até onde tem se permitido ser influenciado?
As decisões que tem tomado são realmente suas?
Difícil afirmar não?
Não sei se essa vontade de tomar um café na cafeteria famosa é mesmo minha. Sei que a cafeteira famosa me diz que seu café é o melhor.
Enfim, influência é isso. A equipe de marketing conhece esse poder. Está em todas as áreas de nossas vidas, não só nas eleições ou grandes mídias.

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Marvel vs DC, as diferenças

A concorrência entre a DC e a Marvel já atravessa gerações e entrou no universo das séries e filmes. Nas telonas a Marvel se tornou imbatível e a alguns pontos importantes para esse sucesso enquanto a DC engatinha nos erros.
Há diferenças consideráveis entre as duas.
Enquanto a DC estava tentando explicar como o Batman move a cabeça naquela máscara, a Marvel fez o Homem de Ferro sem dar explicação lógica para o personagem. Claro, é ficção!
A DC (lá trás) resolveu combater a pirataria com filmes escuros, a Marvel coloriu os Vingadores!
A DC não acreditou nos ideais do Superman, resolveu desconstruir o mito. Tornou Lex Luthor num maníaco de Gotham. A Marvel fez o Capitão América crescer com seus ideais "ultrapassados"!
A DC abraçou o mi mi mi da internet, já a Marvel fez o que devia ser feito.
A DC resolveu lacrar, enquanto a Marvel colocou os novos conceitos da sociedade sem encher o saco de ninguém!
A DC transformou o seu universo em Gotham, ignorando potenciais de outros personagens.
A Marvel arriscou enquanto a DC vive a margem do medo, mesmo tendo personagens tão icônicos quanto os da Marvel.
Gosto tanto da Marvel como da DC, assim são os fãs de hq, mas a DC precisa melhorar e muito!


sexta-feira, 12 de junho de 2020

O Titanic e a arte de procurar culpados

O filme Titanic dirigido por James Cameron conta a história de um artista pobre que se apaixona por uma jovem rica e que passam pela tragédia do naufrágio do navio. Na vida real quando se fala deste navio é sobre a tragédia do navio. O filme tem como pano de fundo o convívio social e a reação diante de uma tragédia. Assim como na atual Pandemia que vivemos, surgem heróis e vilões. Qualquer tragédia é assim.
Basta o navio começar a afundar que vemos quem são os músicos e quem são os egoístas.
Tem uma coisa em comum que acontece quando as coisas não vão bem. Parece uma fórmula única e universal.
A arte de procurar culpados.
É "natural" as pessoas começarem as acusações e apontar em alguém o erro.
Como numa empresa que o desempenho não dá o resultado esperado. Diferentes setores se acusam. Profissionais do mesmo setor se estranham. Se tudo está errado alguém é o culpado.
No futebol também é assim. Troca se técnico enquanto jogadores do mesmo time se acusam.
Nos dois casos a dança das cadeiras é dada como solução, que nem sempre dá certo, pois há indicadores que não foram levados em conta.
Na política não é diferente. Como trocamos de "técnico". O Brasil está dando errado... Chove acusações pra todos os lados. É prefeito acusando governador que acusa presidente que aponta para os deputados que também tem uma direção pra indicar com o dedo,... E por aí vamos. Nesta brincadeira gritamos para mudar o técnico, gritamos "impeachment".
É a ordem natural das coisas, se algo está errado alguém é o culpado, esse alguém no singular. Igual futebol. Se o time ganha a festa é de todos, mas se anda ruim das pernas... Foi o técnico, que acusa os cartolas, que... Assim como numa empresa.
Se o trabalho era de uma equipe então porque só um é responsável pelo fracasso?
Como diria um amigo meu, alguém tem que assinar o B.O.!

quarta-feira, 10 de junho de 2020

Força Operária na Pandemia

Não é apenas uma Questão de governo, é o capitalismo!
O caos financeiro está aí e tanto empresas como alguns profissionais estão tentando sobreviver.
Nem tudo é home office, nem tudo é produzido na internet. Aínda há a força operaria.
Não é ignorar a Pandemia, mas se lembrar de outra, a comida na mesa.
E isso é mundial.
Quando isso acabar a emissora não vai empregar essa gente, muito mal vai dar uma ajudinha social que nunca resolveu o problema dos desempregados.
Vivemos dois grandes males, o covid-19 e a crise financeira.
No meio disso tudo a disputa de quem tem o pinto maior.
O governo ou a emissora?
O presidente, os ministros,  os médicos ou os juízes?
O governo ou a oposição?
A elite ou o povo?
Difícil não?

sexta-feira, 5 de junho de 2020

O que é ser Negro no Brasil?

O que é ser negro no Brasil?
A questão racial vai além da cor, pois não se pode falar de raça sem falar de preconceito.
Ser negro no Brasil é crescer com um policial te dando uma geral sem uma definição clara do que é elemento suspeito.
Para a maioria é ser residente de periferia, sem os acessos básicos de sobrevivência.
É estar sempre em desvantagem social.
É entrar numa loja e ter um segurança no rádio narrando para o outro os seus passos.
É andar no centro da cidade e perceber quando a profissional de escritório se agarrar a bolsa quando você passa por ela.
É entrar na sala de aula e ter um professor de inglês traduzindo a música do artista branco americano, e até mesmo na literatura que parece desconhecer um escritor negro.
Ter uma sociedade criticando o seu gosto musical.
É um tal de isso não é música! Povo sem cultura!
Até o cabelo é motivo para críticas.
Sim, para eles não temos educação e nem cultura e isso revela o quanto somos menosprezados.
O lugar onde moramos, nossa arte, nossa literatura, nossas crenças e nossa cor pesam no conceito sobre nós.
Temos cultura sim, a nossa!
Isso também se reflete na política, somos o povo ignorante, sem cultura que não sabe votar. 
Até na religião o preconceito existe, se é macumbeiro é ruim, se é crente é ignorante ou pastor ladrão.
Não tem como falar de raça sem falar das mil faces do preconceito.
Por outro lado tem os que sobem no palanque, que dizem representar! Em nome dos negros tem os negros que condenam os negros.
Ser negro não é fácil não, mas se aprende desde criança. Nasci assim!
É, a luta não é apenas contra a polícia! Não é moda e está longe de terminar.

Fotografando

Enquanto você está em casa fazendo sua parte no isolamento, se cuidando e preservando o próximo, lembre-se que nas ruas também são os profissionais e voluntários que entenderam a nescessidade e a solidariedade. É essencial o equilíbrio, o sacrifício e a devoção, o senso de responsabilidade. Num momento onde saúde e economia entraram em conflito há a nescessidade de buscar o equilíbrio. Enquanto tem uns em casa doando tem outros nas ruas entregando. Solidariedade! Há pessoas nas ruas indo trabalhar para que os que não podem não fiquem desamparados. Senso de responsabilidade! Isso incluí a mídia digital, profissionais e amadores em campo. Na fotografia está assim, você vê fotos lindas dos lugares que não está podendo ir. Sim, os que podem estão em casa e os que podem estão trabalhando. Temos guerras demais, criamos guerras demais! Em meio a tantos conflitos equilíbrio pode ser o caminho da paz.
A simplicidade de uma foto reflete a esperança de coisas simples.







Fotos - Moto G7 (sem edição)
Praia do Flamengo, RJ


terça-feira, 2 de junho de 2020

Elemento suspeito, a justificativa

Uma história antiga e que está longe de acabar.
Elemento suspeito não tem uma definição clara, fica a critério de quem está fardado.
A alguns já perguntei essa definição e até hoje não há uma resposta que justifica além da cor.
Também já perguntei a polícias negros quantos brancos já revistaram.
Talvez seja por isso que não apoio certos movimentos, sei que o problema vai além.
Como também conheci policiais que em nenhum momento me desrespeitaram.
Aprendi a separar as coisas e não condenar o todo por causa de uns.
O preconceito existe e não se limita as cores, vai além, passa pela preferência sexual, a antiga guerra dos sexos, invade templos religiosos e até a questão financeira.
Claro, não posso me esquecer, o que o homem não entende ele destrói. Isso explica muita coisa.
O preconceito vira fruto do ódio e o ódio fruto do preconceito. Independente da justificativa o ciclo mantém as coisas do jeito que estão. Você me odeia porque existo e eu te odeio porque você me odeia. Estupidez não?
Assim a guerra nunca acaba, pelo contrário, alista novos soldados.

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Mobgrafia, o poder do seu celular

Ao entrarmos em nossas páginas somos bombardeados por fotos fantásticas. Chegamos a pensar que para tirar uma foto assim teria que investir em alguma destas máquinas fotográficas avançadas. Olhamos para nosso celular e ficamos desapontados. Bom, se eu te disser que não é bem assim? Uma máquina sofisticada não tem comparação referente a um celular. Mas algumas destas fotos fantásticas que se vê na internet você nunca vai tirar, nem com máquinas fotográficas modernas. Elas (algumas) nunca foram tiradas. Foram editadas (pós processamento) em algum programa ou app que quase nunca é divulgado o nome, se fala muito o nome da máquina. Após tirar a foto tem o pós, a edição que vai "corrigir" as limitações da lente. Isso é um trabalho artístico, não deve ser desvalorizado. Mas não se desespere, há muitos conteúdos na internet ensinando a usar de forma satisfatória o seu celular. Essas fotos acima foram tiradas de um moto G7 usando essas técnicas. Não houve edição. E você com seu celular superior achando impossível? Mobgrafia é o seguimento que veio pra ficar e que torna um amador mais que um aventureiro fotográfico.
Que tal aprender técnicas para usar e abusar de tudo que seu celular oferece?


Fotos no Moto G7 (sem edição)
Praia do Flamengo, RJ

sábado, 30 de maio de 2020

As vertentes do preconceito e do ódio

Após a divulgação do vídeo que mostra o policial Derek Chauvin com o joelho no pescoço de George Floyd as manifestações em Minneapolis viraram assunto mundial. Novamente um policial branco agride um cidadão negro.
A verdade é que o preconceito já é uma história antiga que revolta e comove muitos.
Este tipo de manifestação que vemos nos EUA é uma resposta direta a qual não se tem no Brasil. A internet vem mostrando adeptos a esse tipo de reação. Até aí dá pra entender a indignação quando se compara os EUA com o Brasil, a vista de muitos somos sempre inferiores em tudo.
Mas quando falamos em preconceito qual o conceito que temos? Como definimos preconceito? O que é o tal de preconceito reverso? Qual o limite da revolução?
Sim, estas perguntas são para que possamos refletir.
A frase da imagem acima reflete algo assustador.
"Tem que arregaçar esses branquelos nojentos americanos mesmo...tem que quebrar mais,quebrem a cabeça do laranja bastardo também."
Essa frase apareceu num desabafo de um internauta no Facebook. Não foi postada por um negro e sim por um branco. Também não é um favelado. Sim, é um destes "revolucionários" virtuais anti governo e afins.
O ódio e o preconceito tem muitas facetas assim como a ignorância.
Sei que é revoltante esse tipo de violência policial que acontece nos EUA e no Brasil, mas o que temos plantado em nosso coração, esse ódio bem regado só nos torna o que odiamos.
Imagina a reação de cada branco que leu a frase acima.
Como negro posso afirmar que não quero esse ódio direcionado a ninguém.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Marketing Digital

"conheço um nicho que poucos conhecem..."
O mundo sofre mais uma mudança.
A crise da Pandemia do covid-19 trouxe além de preocupações mudanças de comportamento. O mercado econômico foi muito afetado. Uma das soluções foi a internet, o que já era usado passou a ter novos adeptos. Mais para estes novos navegantes e empreendedores digitais fica uma dica importante, é preciso modernizar e entender acima de tudo que marketing digital é uma das ferramentas para o sucesso e não milagre divino. Para os menos populares menos curtidas e mais corpo a corpo. Temos o exemplo de um cantor desconhecido de bar e um popular nome da música. Este segundo numa Live arrasa nas curtidas, o que rende um bom dinheiro. Já para o desconhecido... O bar digital está vazio.
Como no caso de palestrantes, professores de plantão,... As vendas dependem ainda de outras ferramentas para o sucesso, algumas delas tradicional. O nicho pode estar aí, juntar tudo com os pés no chão.
O milagre digital está em aprendizagem e execução.
A melhor propaganda ainda vai ser o famoso "boca a boca" , de baixo custo e indicação confiável, isso depende da honestidade do que é oferecido.
Seguindo o exemplo acima sobre os músicos, o famoso de hoje foi o desconhecido de ontem.

domingo, 24 de maio de 2020

Reboot Nação

Algumas coisas nunca mudam, se repetem de geração a geração.
Na ficção, nas histórias em quadrinhos a DC faz Reboot de suas histórias. Quando o negócio vai despencando nas vendas eles tem a ideia de fazer Reboot, que é recontar as histórias do início novamente, numa nova adaptação. A primeira vez que fizeram por ser novidade foi bem recebido, hoje esse excesso já deu. É o que acontece com os filmes do Batman e do Homem Aranha, toda hora vem alguém recontar a origem do personagem. Tipo, o meu Batman vai ser o melhor!
Trazendo isso para nossa realidade, vejo um Reboot excessivo no Brasil. Entra governo e saí governo e tudo recomeça. Às vezes dá aquela sensação de Déjà vu.
Voltamos para o mesmo ponto inicial conduzidos a cometer os mesmos erros.
Não, não estamos mudando o Brasil. Mantemos ele da mesma forma fazendo parte do sistema. Os manipuladores são manipulados. A verdade passou a ser um ponto de vista, algo que se manipula, ou até pior, que se permita ser manipulado por ela. Eita verdade não mais verdadeira!
A imprensa, principalmente esta partidária, não pode ser levada como a verdade absoluta. Não são deuses acima da humanidade. E como na ficção derrubamos ela. "Você sangra? Vai sangrar!"
Vamos tirar alguém sem pensar em quem vamos colocar no lugar.
Enquanto o sistema se manter imbatível nada que se faça terá o resultado sonhado.
Vejo como num filme repetido, tudo de novo já sabendo o final.
E assim como na ficção a regra é a mesma. Primeiro você cria o herói. Para a história fazer sentido agora você cria o vilão. Para completar não se esqueça de criar a vítima.
Sim, política e ficção tem a mesma regra para existir.
Talvez isso explique a cultura da vitimização, do engajamento do revolucionário e do inimigo apontado.
A verdade é que não sabemos mais o que é verdade. Na era da informação, onde tudo se sabe, não sabemos a veracidade da informação.
É como numa frase famosa que diz que só sei que nada sei, o que expressa a verdade num mundo de mentiras.

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Snyder Cut, mitou!

É, o assunto vem rendendo. Desde que foi divulgado a existência de uma versão do filme ficou a incógnita. Para uns era estratégia de publicidade. Para muitos nem existia. Até que Zack Snyder soltou a bomba que existia algo do que realmente era para ter sido. O que ele planejou era maior. Snyder Cut ganhou fama e força. Que diacho era isso. Esta semana foi anunciado oficialmente, a produção ia ser concluída e com data de estreia para 2021 na HBO Max. Quatro horas inéditas de Liga da Justiça, o filme que não tinha acontecido. A aparição de Darkseide, de um Lanterna Verde, Jonh o marciano, maior destaque para CIBORG,... E até cogitado a participação de Supergirl. Parece que o universo DC de Snyder rejeitado pela Warner levava para onde os fãs sonhavam. Agora surge a nova esperança de tudo ser tão bom que a Warner queira fazer as duas partes que faltaram da trilogia programada.
Os projetos eram tão audaciosos que já estamos sonhando.
Que venha também parte dois e três de Liga da Justiça!

domingo, 17 de maio de 2020

Liga da Justiça

Um grande assunto no mundo Nerd é a nova animação da DC. Liga da Justiça Sombria, Guerra de Apokolips veio para fechar com chave de ouro esta fase de animações DC.
Sem dar spoiler posso dizer que surpreendeu, e foi boa a surpresa. A gente fica até sonhando se fosse um filme. Vi Constantine como gosto de ver, aquele do seu próprio seriado (é que não gosto como ele está no Arrowverso).
Voltando a guerra, não esta partidária em nosso país, é aquela lá de Apokolips onde amamos odiar os vilões. Darkseide vem com tudo pra destruir seus inimigos, e... (Sem spoiler), mas quem já foi na internet sabe o que rolou. Trigon foi outro vilão em destaque, mas que nos fez torcer por ele. Como assim? Torcer por Trigon?
Vale pra quem ainda não assistiu conferir.
O final da animação mesmo quem não assistiu já soube na internet, é o fim de uma era para começar outra. Reboot! Isso não é spoiler, já sabemos que a DC faz a todo tempo.
Mas enfim, é uma animação fantástica. Dá pra aproveitar esse tal isolamento e assistir e pegando o gostinho pode até acompanhar os outros desenhos dessa fase.

sábado, 16 de maio de 2020

Convivência em tempos de isolamento

Nestes últimos meses aprendemos tudo sobre Pandemia. Esse vírus tem como regra nos isolar para que não se espalhe. Por outro lado exige de nós a regra de convivência, percebemos que o bem estar de um depende do outro.
Putzzzzzzz... Deu ruim!
A orientação médica é isolamento e todos os cuidados possíveis ao sair na rua. O governo resolveu pagar os que tem que ficar em casa e junto com as empresas fez um plano de revezamento.
Daí surge uma indignação, às vezes com tom preconceituoso.
Por que o outro está nas ruas? Crianças e adolescentes brincando. Jovens jogando bola, bebendo, fazendo festas,... Pessoas fazendo exercícios nas ruas, curtindo praia, trilha,... Por aí seguem as indignações por parte de quem está seguindo as recomendações.
Fora os que estão nas ruas indignados com outros que estão nas ruas (esses deixa de lado).
Bom, aprendemos muito sobre a Pandemia, mas ainda não sobre pessoas em convívio social.
O que colocamos em nossos discursos se tornaram palavras vazias.
Existe ordens básicas para este convívio.
A Pandemia nos ensina que solidariedade é a forma correta de cuidar da vida alheia, que algo além disso é ruim.
Somos bombardeados a todo tempo sobre o que está acontecendo. Não é por falta de informações. Dentro das famílias é conversado. Nas comunidades ONG's e voluntários fazem um belo trabalho de informações. Páginas na internet e tantos meios de informações, até o coleguinha informa.
Novamente a pergunta, por que estão nas ruas?
Lembra daquele seu discurso antes do Covid?
Aquele de liberdade. Ir e vir, de pensar, se expressar,... O mundo eclético, diversidade,... Espaço pra todas as tribos.
E das famosas frases "o corpo é meu", "não é não" e talvez o "somos uma sociedade livre". Entre tantos.
Pois é, não estamos prontos pra isso.
O Brasil que eu quero de cada um é diferente. Pessoas pensam e tomam ações diferentes.
Estas pessoas nas ruas hoje estão nos dizendo " o corpo é meu", "não é não" e " sou livre, faço que quero".
Sim, a Pandemia é plano de fundo quando falamos de pessoas em convívio social. Fomos colocados do outro lado e sentimos o peso de nossos discursos revolucionários nas costas.
Não é justificar ou apoiar o outro, muito menos julgar, mas sim o caminho que exige mais, a compreensão, o entendimento de como é o outro lado.
Uma verdade é que somos responsáveis pela educação de nossos filhos, não do filho dos outros. Isso não é ignorar nossa responsabilidade social e o compartilhamento do conhecimento, é ter os pés no chão.
Acredito que a vida é uma escolha e que somos vítimas de nossas escolhas e não da sociedade e governos.
Terceirizações de culpa, vitimismo, cultura do inho,... É bom para tranquilizar a mente dos culpados. É perfeito para quem está lá em cima, continue sempre lá, e claro, para os oportunistas.
Não é mais sobre Pandemia, é sobre convivência social. Tratar pessoas como pessoas.

terça-feira, 12 de maio de 2020

Diversidade na Pandemia

A convivência deveria ser simples, mas não é.
O tal do isolamento nos direciona a convivência social, onde o bem estar de um depende do outro.
Sim, uma crise ensina muita coisa. Revela pessoas extraordinárias dentro de nós, mas também revela canalhas dentro de nós. Estranho não?
É, coloquei o "nós". Talvez assim consigamos entender a razão de ser do outro. O que é essencial na visão de cada pessoa.
Lutamos por um mundo eclético, diversidade, a caixinha de lápis colorido, e aí está. Descobrimos que isso não dá muito certo. As pessoas querem ser donos da verdade e não ser feliz, é assim nos debates, na internet, na vida. Não estamos prontos para a diversidade, o diferente incomoda. A presença de um lápis de outra cor, tamanho e a "deficiência" de uma ponta quebrada é vista como problema. Uma existência que incomoda só por existir.
A Pandemia não gerou novas tretas, na verdade revelou o lado negro da força que há dentro de cada um de nós.
Essa caixa de lápis colorido se tornou pequena e imperfeita, um problema posto na mesa.
Já que essa onda do vírus tem nos ensinado algumas coisas, que tal aprendermos?
Precisamos procurar entender ao invés de julgar e condenar. Sermos menos críticos, já que nossa crítica tem sido destrutiva.
Solidariedade é a forma correta de cuidar da vida alheia, qualquer coisa além disso é ruim.
Onde está o outro não importa. O que mais importa na nossa vida é onde estamos. Onde você está! O que você está fazendo?
Uma coisa que ouvi muito era assim, "quem não pode errar é você. Quem não pode pecar é você. Quem não pode trair é você. Quem não pode faltar nas responsabilidades é você.". Uma cobrança um tanto pesada, mais verdadeira, porque o que sempre esteve em jogo não era o que o outro estava fazendo, estávamos falando da minha vida apenas.
A caixa de lápis colorido funciona bem porque cada cor compreende sua função fora da caixa, e quando se misturam fazem algo maravilhoso.

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Fugi

O dito "imaginável", imaginei.
Levei meus pensamentos aos lugares mais distantes não conhecidos.
Não me limitei ao que meus olhos viam, fui além.
Desejei! Quis algo que nem a realidade tinha na prateleira.
Fugi desta insana realidade que me destruía por dentro e por fora. Em meu pedido de socorro me isolei.
Solidão, solidão, solidão!
Fantasiei meu mundo num carnaval inexistente.
Fugi. Desliguei-me porque não estava mais em minhas mãos a solução.
Resolvi me tratar de um mundo que não tinha cura.
A toxidade dos loucos é contagiante, e o doutor vida me disse: Distância pra evitar o contágio. O ódio cega e a mágoa dilacera por dentro.
Foi aí que imaginei, como seria meu mundo longe deste mundo? Longe dos loucos?
Insano!
Neste momento como uma criança correndo fugi, não da responsabilidade, mas de mim mesmo, desta minha crença de ser o salvador. De ter tudo sobre controle. Rasguei minha capa de herói e vi que sou tão necessitado quando aqueles que vi.
Imaginei... Um mundo melhor e o meu eu esqueci.
A música eu reescrevi.
Com um novo olhar pra vida eu renasci sabendo que o limite existe para me lembrar que o infinito é só algo que não se conseguiu alcançar.


segunda-feira, 27 de abril de 2020

Meu mundo

Se o mundo não amanhecer colorido, eu pinto.
Se não tiver o magnífico, a mágica eu faço.
Quando tudo parecer o fim, me lembrarei que assim como um filme que encerra tem outro pra iniciar.
Naquele momento em que as coisas parecerem fora do lugar, é aí que pegarei o controle.
E quando os loucos estiverem gritando na cidade estarei na minha fortaleza da solidão apreciando o barulho do mar.
Tudo por uma única escolha, resolvi não surtar!


segunda-feira, 20 de abril de 2020

Ainda no tema

Ficar ou não em casa, eis a questão!
Uma decisão pessoal que passou a ser da conta de todos.
Ser herói é em algumas situações abrir mão.
Pensar no todo e não mais só em si próprio, e assim tomar a melhor decisão possível.
Talvez aí que erramos, olhamos para o vizinho e já julgamos sem nem se dar o trabalho de entender o outro lado. Desta vez parece que a grama do vizinho está morta.
Em meio ao conflito de interesses, ou melhor, a disputa de poder ou de quem tem o pinto maior, onde a população recebe propositalmente as novas balas perdidas.
Novamente, "o povo isso, o povo aquilo,..." A Pandemia fica como plano de fundo na guerra partidária, nos interesses da emissora e de quebra no mercado lucrativo de LIVE (mesmo com as boas ações).
A Pandemia mudou os hábitos de todos, mas não todos os hábitos, os costumes por trás da política continuam os mesmos, oportunistas e cruéis como sempre.

... E eu só queria ver o mar pra não surtar!


sábado, 18 de abril de 2020

Hoje é o dia

Hoje é o dia que as coisas boas podem começar a acontecer.
Só precisa acreditar, sonhar e dar o primeiro passo a frente.
Hoje é o dia que as coisas começam a caminhar para dar certo.
O dia que Deus acordou e disse, minha filha precisa de mim!
Aquele momento em que Ele se inclina para te ouvir,
Hoje é o dia importante.
Dia de decisão:
Chega!
Quero ser feliz!!!!
Erga a cabeça,
Coloque sua melhor roupa,
Mostre o seu melhor,
E diga aos problemas, eu sou mais!!!!
A visão muda.
Vejo as coisa por uma perspectiva diferente por estar num lugar diferente.
O tempo é rei.
Esperança...
Essa é a rainha.
É ela que torna tudo mais belo.
Todos tem seus espinhos,
Todos tem suas cicatrizes,
Todos tem seus momentos ruins
E todos tem seu jardim florido na estação certa.
Às vezes só precisamos ter um pouco mais de atitude para aumentarmos as possibilidades de vencermos nossas batalhas.

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Escolhas

Na vida tudo é uma escolha, ninguém é obrigado a nada.
Uns devido às circunstâncias escolhem ficar em casa, enquanto outros devido às circunstâncias escolhem ir trabalhar.
Que circunstâncias você vive?
Pode ou precisa ficar em casa?
Pode ou precisa trabalhar?
A realidade é que talvez o problema não seja o Corona, mas às circunstâncias da sua vida que lhe permite escolher ficar ou não em casa.
Outra verdade é que discurso anti-capitalista de quem vive do capitalismo nunca fez sentido.
Quem precisa se alimentar, comprar remédios, aquela roupa bacana ou até mesmo um celular quase top,... Talvez seja uma diferença de realidades quando comparamos quem tem um porto seguro ou paitrocínio e quem é o porto seguro ou paitrocinador.
Discurso revolucionário fica vazio quando não se tem a visão e compreensão de um todo. É como um salva vidas que não sabe nadar, também morre afogado.
Não!
Não é um vírus mundial o problema da humanidade, é a falta de humanidade.
Num universo militante onde todos querem ser heróis com suas causas a defender precisamos entender uma fórmula antiga onde se cria o herói, percebe-se que precisa de um vilão na trama e para concluir se cria a vítima.
Cenário de ficção não?
Não!
É real, muito real.
Dentro desta sociedade onde você se encaixa?
É o herói?
É o vilão?
É a vítima?
... Fazemos escolhas nesta vida.

terça-feira, 14 de abril de 2020

LIVE, a solução!

Tem uma frase que gosto muito e que mais do que nunca se aplica a situação que o mundo vem passando.
A Pandemia do Coronavirus nos obrigou a mudar de hábitos. A ordem mundial é ficar em casa e se tornou nescessário o isolamento. Só estão liberados os serviços essenciais públicos e privados. O número de mortes e pessoas com o vírus vem aumentando. Pessoas vem sendo demitidas ou fazendo acordo de redução de salário, onde o governo cobre parcialmente o salário destes, e claro, há os profissionais informais que já se encontram em maiores dificuldades.
O caos financeiro mundial veio junto com o covid-19.
Mas por outro lado veio a solução para alguns, empreendedores sempre encontram a solução.
Uma delas é a Live, apresentações ao vivo pela internet.
Surgiram com toda pressão cultos on line, cursos, reportagens comunitárias, shows,... E uma infinidade de modalidades.
As igrejas não podem abrir e para resolver isto os cultos on line tem até santa ceia a distância. Se aprende a pintar, fotografar e editar fotos, cozinhar, Excel, ... Modalidades que já existiam na internet, mas que hoje ficou como única opção, por isso ganhou mais força.
No mundo da música os artistas foram mais longe, alguns não só estão fazendo shows on line como estão recolhendo doações para quem precisa e até criaram agenda de shows, a mais organizada é a agenda dos sertanejos onde organizaram de forma que um não atropela o outro, pois a concorrência por curtidas ficou mais concorrida.
Esta onda de Live traz shows formidáveis e pagação de micos, mas lembramos também que esses índices altos de curtidas tem retorno financeiro para estes artistas pelas plataformas digitais tornando-se uma moda lucrativa.
A onda de shows vai pra todas as tribos tipo performance de DJs, Hip Hop, Funk, Sertanejos, Rock, Pop, Gospel, grandes tenores,... É só acompanhar a divulgação das agendas e curtir. É cada um dando seu jeito.
Sim, isso lembra uma frase que amo muito:

"Crise é oportunidade!"




domingo, 12 de abril de 2020

Páscoa é a celebração da vida

Vivemos em um período que o Coronavirus fechou o comércio. Aquela correria para comprar peixe e chocolate na semana santa não foi possível este ano.
Talvez esse isolamento não seja tão ruim, já que nos mantém dentro de casa, em família.
Pode ser uma oportunidade de reconstruir laços familiares que se perderam com o tempo.
Sabe aquele conflito de geração entre pais e filhos?
E aquele casamento desgastado pelo cotidiano?
Sim, família!
Se dê uma chance de ser feliz em ambiente familiar. Vale lembrar o verdadeiro sentido da páscoa.
Que possamos celebrar a vida.
Mesmo em momentos de crise a vida nos mostra que sempre há motivos para seguir em frente.
Jesus é cura e ressurreição, portanto...

Esperança!

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Abril, Apocalipse não!

Abril, mais um mês de um presente apocalíptico. Em um momento de Pandemia com requinte de guerra de interesses. O que me faz lembrar a realidade da série The Walking Dead, onde na verdade a grande ameaça não são os zumbis, mas sim a própria humanidade. Sim, em tempos de crise as pessoas mostram o que tem por dentro. Alguns a generosidade e outros o lado negro da força.
Não é o vírus que ameaça a humanidade, é ela própria.
Foi o homem ser isolado que a natureza voltou a respirar. Nos movemos em escala mundial quando a nossa saúde e finanças ficaram ameaçadas, mas ignoramos as demais espécies em extinção, mais intensamente continuamos poluindo.
É, continuamos destruindo tudo que não entendemos. Puxamos tapetes, traímos, falamos mal, mentimos, exploramos, invejamos, ... Criamos nossos próprios demônios. Nossa humanidade na sua mais pura essência.
O que pode mudar depois da tempestade?
Já que a ordem é isolamento, vamos nos isolar de pessoas negativas!
Procure um jornalismo saudável e não que envenene sua mente.
Não vou ficar numa guerra de interesses fingindo que tudo é pro meu bem.
Enquanto eles brigam pelo poder nós brigamos para sobreviver.
Nada mudou,
O futuro continua incerto como sempre foi.
Já que nos submetemos ao confinamento podemos rever valores, é hora de pensarmos o que estamos fazendo de nossas vidas, da vida daqueles ao nosso redor e da vida do planeta, que é a vida como um todo.
Quando Deus mostra a Abraão as estrelas no céu e lhe faz a promessa sobre sua geração, imagino que bela noite estrelada daquela época não poluída. Imagino Deus no sétimo dia sentado nas rochas vislumbrando um mar cristalino e a vida marinha num espetaculoso balé da natureza.
Essa Pandemia nos mostrou que esse dia pode voltar, só depende de nossas ações. O futuro apocalíptico que vemos nos filmes não precisa acontecer.
Abril
Para novas oportunidades.
Para manter a esperança e a fé.
Para aqueles que não desistiram e que a todo momento encontra forças pra seguir em frente.
Para uma nova (antiga) visão, a vida vale muito, não só pra nós, mas para toda a espécie que aqui vive.
O céu ficou mais lindo, a cidade fica Maravilhosa limpa.
Abril para um recomeço!

sábado, 14 de março de 2020

Corona vírus cancela tudo

Com o avanço da epidemia de Corona vírus em avanço os cuidados vem sendo redobrado. Os governos de cada país vem tomando medidas de prevenção, a maior delas é o "isolamento", onde nos é orientado evitar aglomeração.
Serviços públicos como escola já entraram de "férias". Eventos populares suspensos, como esporte, shows musicais, cinemas e demais que acontecem em aglomeração.
Bom... Isso, claro, afetou a indústria de entretenimento como filmes e séries. Ontem (dia 13/03) já começamos a receber notícias de estreia de filmes adiados e filmagens de séries suspensas.
A epidemia que se espalhou pelo mundo vem mudando nossos hábitos e trazendo prejuízos econômicos.
Nos resta nos precaver, pois não estamos mais falando de doença de rico que viaja pra outros países, e aguardamos tudo se normalizar.

sexta-feira, 13 de março de 2020

Corona vírus e a Fake News

Lembramos que não há motivos pra PÂNICO.
Na dúvida procure um MÉDICO.
Na dúvida procure o site OFICIAL.
Correntes de internet não é informação CONFIÁVEL.
Não publique, não compartilhe e não acredite em FAKE NEWS..
Notícias falsas PREJUDICAM a saúde intelectual.
Num momento importante como este a informação CORRETA é primordial.
Sim, o CORONA VÍRUS chegou mas não há motivos pra esteria.
APRENDEMOS que uma arma poderosa contra esta ou qualquer outra situação é a informação correta.

domingo, 8 de março de 2020

Restauração

A arte nos ensina que restauração requer tempo, dedicação, conhecimento e preparo.
A vida é assim, tudo se renova.
Passa os dias, vem as lutas e as arranhaduras da vida. O que era novo fica velho.
Aprendemos com a vida que o velho não precisa ser substituído pelo novo, pode ser restaurado. Aquela foto velha pode ser restaurada, assim como aquele velho sentimento que virou mágoa pode também ser restaurado.
Tudo só depende do tempo e do preparo.
Está preparado pra restaurar aquela foto antiga da sua vida?
Poder colocar esta foto restaurada numa moldura nova e voltar a exibir pra todos em sua parede?
A vida pode ser restaurada, os relacionamentos podem ser restaurados. Assim como na natureza, tudo a seu tempo.

sábado, 29 de fevereiro de 2020

Gracyanne Barbosa, a Mulher Hulk tupiniquim

Após o anúncio da Disney que produzirá o seriado da She Hulk (mulher Hulk), a prima do Hulk, estourou no twitter mais uma brincadeira que foi muito bem recebida por fãs. Um internauta deu Gracyanne Barbosa, a musa fitnes, para viver a personagem. Gracyanne achou o máximo e disse que aceitaria o papel. Logo após vieram outros fãs que levaram mais a sério, fizeram fã art e pedem a Disney que escale a musa marombeira. Não é de hoje que fãs brasileiros imaginam atores nacionais interpretando personagens do cinema americano. Claro que a Disney nem deve levar o nome da musa tupiniquim em conta, mas vendo as fã art... Deixa-la de fora vai deixar alguns fãs verdes de raiva!




quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Carnaval também é manifestação artística

A arte inspira a arte.
O carnaval também se tornou uma grande manifestação artística.
Belas obras desfilam pelas ruas até o local da grande festa. E é neste caminho que esta exposição artística a céu aberto inspira outros artistas, conquista admiradores e encanta, mesmo que neste caminho seja ela uma arte inacabada.
Polêmicas?
A arte causa por si própria. Sua beleza fala por si.
A festa da carne também poderia ser chamada de festa da arte, onde todos se tornam artistas. Todos cantam, dançam, produzem seu figurino, ensaiam sua própria peça (algumas pra chocar), tiram fotos, desenham,... Talvez nem tudo seja tão ruim assim como dizem os pessimistas.
O santo e o profano num bailar carnavalesco.
Não. Não é uma festa Santa! Não é uma adoração a Deus, talvez aos deuses. Claro, é festa da carne.
Além das polêmicas... É arte nas ruas.






















Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...